Opções Macarrônicas

            Aqui em Brasília abriram a torneira do céu...chuva sem parar por 2 dias direto!!!E vamos combinar que chuva pede uma comida bem quentinha e feita na hora, e nada melhor que um belo macarrão ao sugo!!! hummmmmmm.....e se for feito da maneira correta, não irá jogar sua dieta pelo ralo, pelo contrário, pode até te ajudar no processo!

         O grande segredo do macarrão é o tipo de massa e o molho que o acompanha. A farinha de trigo que comemos no Brasil é enriquecida com ferro e ácido fólico, nutrientes importantes para as mulheres em fase reprodutiva, e se essa massa for integral ..BINGO!!! O macarrão integral tem alto teor de fibras, estas por sua vez, desaceleram a absorção do carboidrato e promovem maior saciedade e o grão integral ainda possui vitaminas e minerais que no caso do macarrão comum são descartados no processamento. 




- 1 xícara de macarrão integral tem cerca de 200 calorias, some isso a um molho de tomate e uma proteina magra, pronto!!! Refeição completa!!

           Claro que se você for colocar molhos a base de queijo, branco ou rosé suas Kcal irão pular lá pra cima, então CUIDADO COM O MOLHO!!!! ele sim pode ser o vilão na sua dieta e não o coitado do macarrão!!!

            Outra dica legal é que nem todo macarrão é feito de farinha de trigo. Para os que não podem consumir o glúten existem diversas opções saudaveis e saborosas, como por exemplo:

- Macarrão de trigo sarraceno - ele tem um sabor mais forte e cor mais escura. Combina bem com molhos a base de cogumelos e carne. Não possui colesterol e nem glúten.

- Macarrão Shiritaki - É feito de uma especie de inhame japonês. De sabor neutro e vai bem com molho pesto. Tem uma textura bem gelatinosa.

- Macarrão de arroz integral - de textura leve e aveludado e sem nadinha de glúten e muitas vitaminas e minerais. Combina com molho de tomate e pesto. Hoje em dia já tem em quase todo supermercado. 

- Bifum - também é feito de arroz e tem uma textura bem fininha. Cozinha em poucos minutos em agua quente, muito parecido com o harussame. Combina bem em saladas e molhos a base de azeite. Eu uso até no missô.

- Macarrão harussame - feito de feijão, é encontrado na forma de filamentos bem finos, quase transparentes. Antes de serem utilizados devem ser amaciados em água fervente por poucos minutos. Costumo usá-lo em saladas e no rolinho vietnamita. Este também não contém glúten.

Bom apetite e Boa Semana!!


Break saudável para os lanches intermediários

         Todo mundo já deve ter ouvido falar ou leu em algum lugar que devemos fazer lanches intermediarios entre as grandes refeições(café da manhã, almoço e jantar), mas que lanche é esse??? e quanto devemos comer?? Vejo muitas pessoas errando na composição deste lanche, comendo demais ou de menos. 
        Claro que tudo depende do seu estilo de vida e nivel de exercicio fisico. Mas o mais importante é se lembrar de que ele deve existir. Um dica muito pratica e saudável é comer oleaginosas nesses intervalos. São super saborosas, ricas em gorduras do bem, proteínas e quase nada de carboidratos.

As mais conhecida é a Castanha do Pará, mas também temos o pistache, amêndoas, nozes, amendoin, macadâmia e avelã. 
Na hora de montar o kit mix de oleaginosas, lembre-se de que estas gostosuras também são bem calóricas, então não pode consumir muito, ok!!

Fique de olho nas calorias e monte o mix para um break saudável no meio da tarde!!

Castanha do Pará = 6 unidades contém 186 Kcal
Pistache = 49 unidades contém 159 Kcal
Amêndoas = 23 unidades contém 163 Kcal
Nozes = 14 metades contém 185 Kcal
Amendoin = 28 unidades contém 166 Kcal
Avelã = 21 unidades contém 178 Kcal.



Notem que elas não são hipocalóricas, por isso moderação no  consumo. E ainda vale lembrar que a castanha do pará é rica em Selênio. Este nutriente quando em excesso no organismo causa intoxicação e pode causar problemas neurologicos e hormonais. Então a dose diária é que vai ditar o seu efeito benefico ou maléfico!!! 

Para conseguir adequar o seu consumo alimentar procure sempre uma nutricionista capacitada para calcular suas reais necessidades de nutrientes e lembre-se SEMPRE , o que é bom para o seu amigo pode ser um veneno para você. Avaliação individual é essencial para um bom resultado e uma saúde plena!!!

Grande abraço!!


Bom Sono = Beleza e Hormônios Controlados.


Quando pergunto aos meus pacientes como anda o sono deles, muitos me olham assustados..para que saber disso?? Pois é, saibam agora que o sono tem papel importantissimo na regulação hormonal, controle do apetite e beleza da pele.
Nossas avós já sabiam, mas a relação entre o sono e a aparência acaba de ser provada cientificamente. Um estudo publicado no periódico "British Medical Journal" mostra que dormir bem deixa a pessoa mais atraente.
Neurocientistas da Instituto Karolinska, na Suécia, fotografaram 23 pessoas em dois momentos: após uma boa noite de sono, e após 31 horas seguidas de vigília. Observadores, que ignoravam o objetivo do estudo, avaliaram as imagens, mostradas aleatoriamente para que a ordem não influenciasse as considerações. As fotografias também tinham um padrão - ninguém usava maquiagem e todos tinham a mesma expressão.
Os observadores acharam as pessoas menos atraentes, menos saudáveis e mais cansadas nas fotos feitas quando elas foram privadas de sono. Durante o sono, o organismo produz hormônios que renovam a pele. Os principais são o GH (hormônio de crescimento) e o ACTH, hormônio que controla a produção de cortisol.
Quando não há repouso adequado, o corpo secreta hormônios associados ao estresse que alteram funções e levam à vasoconstrição, deixando a pessoa pálida e com aparência cansada.
Mais do que a quantidade, importa a qualidade do sono, especialmente na fase REM, em que o repouso é profundo, de acordo com o neurologista Rubens Gagliardi. Se o organismo não entra nessa fase, neurotransmissores são produzidos de forma anormal, desregulando a secreção de hormônios.
Os hormônios citados na pesquisa, interferem na sua saúde como um todo e não somente na pele, quando alterados podem acelerar ou desacelerar alguns processos, como por exemplo:
GH - conhecido mais comumente como hormônio do crescimento, é anabólico, sem ele ser liberado adequado, você poderá não ficar tão atraente como também não conseguirá ter um bom crescimento muscular. Ja passou por uma fase pesada de treino sem resultado?? será que não foi por falta de sono reparador?
Cortizol - também conhecido comumento como "hormônio do stress". Em situações especificas ele é benefico, mas quando liberado em doses muito altas e de forma crônica, causam acúmulo de gordura corporal e adivinha aonde é?? na barriga e de forma visceral!! a pior de todas!!
Neurotransmissores - Principalmente a serotonina, responsavel pelo nosso humor, felicidade e acreditem, ela também controla a fome!!! Serotonina baixa além de te deixar mais triste, também te faz engordar, causando aumento na compulsão alimentar principalmente por doces!!!
Resumindo: durma bem e de forma reparadora, tenha bons hábitos alimentares, forneça o substrato correto para os seus músculos, pele e cerébro funcionarem corretamente. Do contrário nenhum esforço será válido!!!
Boa semana!!!
Fonte Adaptada: Folha Online - Mariana Versolato / Portal da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Boa Notícia - Chocolate Amargo pode melhorar capacidade aeróbia!!



Imagine comer um bom chocolate em vez de sair para correr e ainda melhorar o fôlego. Pois um estudo conjunto de três universidades americanas e uma mexicana, publicado no "Journal of Physiology", comprovou que o consumo diário de pequenas doses chocolate amargo aumenta a capacidade aeróbia mais do que exercícios em esteira.
Os ratos que foram suplementados com uma substância antioxidante presente no chocolate - um tipo de flavonoide chamado epicatechin -  tiveram um aumento na capacidade aeróbia superior ao apresentado pelos ratos que fizeram exercícios em esteira por 15 dias. Mas os melhores resultados ocorreram nos ratos que se exercitaram e tomaram o suplemento de epicatechin.
O suplemento do flavonoide provocou aumento da densidade de capilares nos músculos, que levam sangue para que as células consigam manter o exercício. A suplementação não aumentou a força e o tamanho dos músculos, mas os deixou mais resistentes à fadiga. A capacidade cardíaca também foi melhor nos ratos tratados com o suplemento e eles apresentaram melhores resultados na esteira. Além disso, o número de mitocôndrias nos músculos das pernas e do coração aumentou, melhorando a capacidade do músculo de utilizar o oxigênio para trabalhar.
Estas alterações não melhoram apenas a performance nos exercícios aeróbios, mas também estão ligadas à diminuição do risco de doenças cardiovasculares e metabólicas. O flavonoide epicatechin pode ser encontrado em qualquer chocolate, mas em quantidades muito pequenas e com muita gordura, o que diminui os benefícios. Já no chocolate amargo - alta concentração de cacau - ele pode ser encontrado em maior quantidade e associado a uma menor quantidade de gordura, trazendo mais benefícios para a saúde.
Segundo os autores do estudo, estas descobertas podem auxiliar na elaboração de tratamentos para pessoas com problemas de fadiga muscular.
Fonte: noticias.uol.com.br

Inauguração - Nutrição no Studio Live Guará!! Venha nos visitar e tomar um delicioso café da manhã!!



        
Trate sua ansiedade com nutrição!!!

      Anda meio irritado, ansioso, sem paciência, triste e ganhando peso sem explicação aparente? Talvez seu erro esteja na escolha dos alimentos. Pesquisas revelam que alguns alimentos ricos em triptofano, vitamina B3, potássio, magnésio e ácido fólico e bons carboidratos são poderosos amigos nessa hora. Estes nutrientes ajudam a aumentar a produção de serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem estar, alegria, um bom sono, bom humor, controla o apetite e ainda relaxa...então consuma estes alimentos e fique mais Feliz!!!!





Ovos, leite e derivados: fontes do aminoácido triptofano.







Carnes e peixes: fontes de triptofano, vitamina B3 e magnésio. 








      Pão, arroz, aveia, massas, batata, mel, uvas ou maçãs: todos esses alimentos são fontes de carboidratos.







Espinafre e banana: fonte de potássio, magnésio,  ácido fólico 
e biotina.

Alface: fonte de folato e lactucina - substância responsável pela sensação de relaxamento e do soninho depois de comer uma bela salada de alface.



Não se esqueça que praticar exercícios e manter o pensamento positivo que também são ótimos aliados no combate a ansiedade e depressão!!! 

Boa semana!!!!

Segunda Feira - Dia da Dieta!!

Melão Fresh - aprenda a fazer esta
 delícia em nosso curso de gastronomia!
E mais uma semana começa, cheia de programações e anseios para o resto da semana..e como toda segunda feira, muita gente ta começando uma nova dieta hoje!! Até eu,  nutricionista 24h, estou mudando alguns hábitos e adaptando minha rotina para novos objetivos..depois conto os resultados!


Algumas dicas valiosas para quem está começando:

- Siga firme até domingo com a dieta, na próxima segunda ela estará mais fácil e você já começará a ter resultados;

- Cole um post-it, escreva uma nota no seu computador, agenda, tablet, smartphone, enfim, algum lugar bem visivel e de fácil acesso com a seguinte frase:
" EU VOU CONQUISTAR O CORPO QUE SEMPRE QUIZ! É FACIL, É SÓ SEGUIR O PLANEJAMENTO ALIMENTAR E NÃO BURLAR OS EXERCÍCIOS!!!"

- Pare de olhar para trás e lembrar das guloseimas que comeu, isso só serve para te deixar para baixo e reduzir o seu estímulo de seguir em frente;

- Lembre-se do quanto já gastou fazendo tratamento mirabolantes e dietas malucas!! Emagrecer e manter um corpo saudável não exige muito dinheiro, E SIM DEDICAÇÃO!!

Boa Semana!!! em breve vários posts recheados de saúde!!

O cérebro e a obesidade - um mistério começando a ser desvendado!


      Há algumas semanas não escrevo nada no blog devido a correria do trabalho. Estou selecionando alguns assuntos e em breve postarei quase que diariamente. 
     Recebi a notícia abaixo e decidi postá-la, acho que é de extrema importância começarmos a avaliar nossos pacientes de forma mais ampla e não somente o "equilíbrio consumo-gasto energético" para justificar o ganho ou a perda de peso. Novas pesquisas vem apontando que lesões no hipótalamo  podem ser uma possível explicação para o desequilíbrio entre saciedade e consumo alimentar. Essa possíveis lesões podem ser ocasionadas pelo consumo de gorduras trans saturadas e liberação de citocinas pró-inflamatórias. 
   Pensando de forma "simplória". Uma dieta rica em gorduras insaturadas(ômegas 3:6:9), as quais sabe-se, que favorecem o bom funcionamento cerebral, melhoram funcionamento cardiovascular, etc + uma dieta rica em alimentos funcionais anti-inflamatórios e antioxidantes (oleaginosas, frutas de coloração roxa e vermelha, alimentos integrais, etc) poderia PREVENIR e quem sabe em um futuro próximo consigamos REVERTER(cientificamente falando) completamente um quadro de obesidade. Nossa grande dificuldade é a continuidade do consumo deste alimentos. Grande parte dos pacientes consegue consumir, mas por um curto periodo de tempo ou ao mesmo tempo que consomem também os alimentos que são pró-inflamatórios. Dificultando assim a melhora dos sintomas e a identificação exata dos efeitos neurológicos. 

Cérebro e obesidade 
Pesquisa realizada na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), revela que algumas áreas do cérebro de pacientes obesos apresentam padrões distintos de funcionamento se comparadas às de indivíduos magros.
O trabalho, de autoria de Simone van de Sande-Lee e Lício Augusto Velloso, foram publicados na conceituada revista norte-americana Diabetes.
A descrição, inédita na literatura médica, mostra alterações sobretudo no hipotálamo, região envolvida no controle da fome e do gasto energético.
Erro no processamento
Até algum tempo atrás, não se pensava em cérebro quando se falava em obesidade.
Mas, nos últimos 15 anos, as pesquisas vêm mostrando que os caminhos que levam ao desenvolvimento da doença são, na verdade, bem mais complexos do que se imaginava e que, neles, o sistema nervoso central tem um papel fundamental.
"O nosso conhecimento a esse respeito cresceu de tal forma que hoje nós acreditamos que a obesidade decorra, principalmente, de algum erro no processamento de informações que chegam ao sistema nervoso central", explica Velloso.
Leptina
Um dos hormônios centrais nesse processo é a leptina, produzido no tecido adiposo, e responsável por levar ao Sistema Nervoso Central a informação sobre a quantidade de energia que está sendo estocada. Quando essa comunicação fica comprometida, torna-se cada vez mais difícil controlar a ingestão de alimentos e o gasto de energia.
Segundo o pesquisador, entender que o cérebro passa a responder inadequadamente à leptina, tornando-se resistente a ela, porque ele está de certa forma lesado por uma inflamação, foi um avanço importante.
"E essa inflamação é causada, principalmente, por um dos componentes da nossa alimentação: os ácidos graxos saturados, ou seja, as gorduras saturadas encontradas, por exemplo, na carne vermelha e no leite", destaca, relembrando estudos anteriores do laboratório que abriram novas frentes de análise para os estudos na área.
Ácidos graxos
 Em 2009, as pesquisadoras Marciane Milanski e Juliana Contin Moraes publicaram, sob a orientação de Velloso, dois artigos nos quais revelavam a influência dos ácidos graxos no funcionamento do hipotálamo de animais.
Os estudos mostraram que as gorduras saturadas possuem propriedades moleculares que, ao ativar uma resposta inflamatória no hipotálamo, causam uma disfunção que, por sua vez, abre caminho para obesidade.
Uma vez inflamado, o hipotálamo perde parte de suas funções, permitindo, assim, que ocorra um desequilíbrio entre a ingestão de alimentos e o gasto de energia e, quando prolongado, esse processo inflamatório pode levar à morte de neurônios - processo chamado de apoptose - que têm função central no controle do peso.
Na opinião do professor Lício Velloso, a pesquisa feita por Simone van de Sande-Lee ajuda a elucidar aspectos importantes para a compreensão dos mecanismos que levam ao desenvolvimento da obesidade, contribuindo com futuras pesquisas sobre o tratamento da doença.
"Esse estudo é o primeiro passo na tentativa de se entender se os padrões que verificamos em modelos animais também podem ser encontrados em humanos e, simultaneamente, observar se é possível algum tipo de reversão nesse processo inflamatório", aponta Velloso.
"É o primeiro indício de que existe em humanos uma alteração funcional no hipotálamo e que, em pacientes obesos que perderam peso, isso se reverte parcialmente. É importante porque deixa claro que o alvo para se tratar a obesidade é mesmo o Sistema Nervoso Central, o que abre novas perspectivas terapêuticas, como o desenvolvimento de novas drogas, por exemplo", enfatiza.
Cirurgia bariátrica e perda de peso
O estudo buscou entender de que forma a perda de peso poderia se relacionar com a funcionalidade do hipotálamo em pacientes obesos. Para tal, foram selecionados 13 pacientes com obesidade mórbida - que seriam submetidos à cirurgia bariátrica no Hospital de Clínicas da Unicamp, e 8 indivíduos magros, utilizados como grupo controle.
O foco da pesquisa não estava nos efeitos da cirurgia em si, mas nos altos índices de perda de peso por ela proporcionados.
"Nós escolhemos pacientes que seriam submetidos à cirurgia bariátrica porque nós queríamos observar possíveis modificações no padrão funcional que porventura viessem a ocorrer após perdas massivas de peso. E a perda proporcionada pela cirurgia gira em torno de 30% a 40% do peso inicial. Assim foi possível observar as diferenças de atividade cerebral no mesmo grupo de pacientes em dois momentos distintos, inicialmente muito obesos e depois significativamente mais magros", explica Simone.
Como os estudos em humanos são diferentes dos realizados em modelos animais - pois não é possível avaliar diretamente o hipotálamo, região nobre e de difícil acesso no cérebro -, os pesquisadores precisaram recorrer a métodos indiretos que pudessem de alguma forma avaliar possíveis alterações na funcionalidade cerebral e optaram por estudar imagens de ressonância magnética funcional (RMf), obtidas antes e depois de os pacientes passarem pela cirurgia bariátrica.
Neuroimagem revela alterações no cérebro de pessoas obesasNeuroimagens
As imagens obtidas pelo método funcional são diferentes das disponibilizadas pela ressonância magnética convencional (RM).
Isso porque, ao contrário das imagens convencionais, estáticas e congeladas no tempo - tradicionalmente utilizadas para se estudar alterações morfológicas no cérebro, como tumores, por exemplo - as imagens obtidas pela ressonância magnética funcional (RMf) são sequenciais.
Por meio de um número bem maior de imagens, obtidas ao longo do tempo e em diferentes momentos, é possível montar algo parecido com um filme do cérebro em atividade e, assim, observar sua funcionalidade.
"As imagens revelaram que existe uma diferença nos padrões de atividade em algumas regiões do cérebro, principalmente no hipotálamo, entre indivíduos obesos e magros. Além disso, verificamos que após a perda de peso, os pacientes passaram a apresentar um padrão funcional mais próximo ao dos indivíduos magros", ressalta Simone.
"Nós não sabemos até que ponto essa alteração pode ser revertida porque os pacientes não atingiram um peso semelhante ao dos magros. Nós não sabemos o que aconteceria se eles perdessem mais peso, se a reversão poderia ser completa. Este talvez seja um dos possíveis caminhos a serem seguidos mais adiante", aponta a autora.
Para avaliar o funcionamento do cérebro durante a captação das imagens, os pacientes foram estimulados com glicose. Logo após a ingestão do nutriente a atividade neuronal cresceu rapidamente em todos os grupos (magros, obesos antes e depois da cirurgia), mas, depois de algum tempo, padrões distintos foram observados.
"Nós observamos que a atividade neuronal do obeso, antes da cirurgia, logo cai; a do magro, se mantém estável; e a do obeso, depois da cirurgia, fica entre esses dois padrões. A interpretação mais plausível para esses dados é a de que no período subsequente ao estímulo com glicose, ou seja, um estímulo que mimetiza ou reproduz a alimentação, o indivíduo magro mantém a atividade neuronal, como se ele estivesse com a sensação de saciedade; o obeso antes da cirurgia, perde-a rapidamente, e volta a ter fome num período curto de tempo; e o paciente que perdeu peso, massivamente, apresenta uma atividade intermediária. Ele recupera parcialmente esse controle sobre a saciedade", descreve Velloso.
Citocinas
Além da ressonância magnética funcional, foi utilizada ainda a análise do líquido cefalorraquidiano (LCR), coletado também antes e depois da cirurgia bariátrica, a fim de verificar a concentração de citocinas e outros marcadores de inflamação.
As citocinas, que podem ser classificadas como pró-inflamatórias e anti-inflamatórias, são substâncias produzidas pelo sistema imune e têm a função de participar tanto da indução como do controle de um processo inflamatório.
"O objetivo inicial da pesquisa era encontrar evidências do processo inflamatório que já havia sido observado em modelos animais, mas em razão dos métodos disponíveis atualmente, não foi possível detectar a presença de citocinas pró-inflamatórias. Mas nós encontramos um aumento de citocinas anti-inflamatórias após a perda de peso, o que sugere que existia inflamação no sistema nervoso central anteriormente", assinala a pesquisadora Simone.
Diabetes
Segundo Velloso, a pesquisa realizada por Simone é importante ainda porque abre caminho para novas perspectivas e frentes de análise também em relação ao diabetes.
"Sabemos que o hipotálamo também tem um papel central no metabolismo de glicose. Um dos próximos passos seria observar, por exemplo, se há diferenças no padrão de funcionamento do hipotálamo entre pacientes obesos diabéticos e pacientes obesos não diabéticos", adianta.
Dados internacionais demonstram que a principal causa de diabetes no mundo é obesidade. Cerca de 80% das pessoas que têm diabetes tipo 2 desenvolvem a doença em decorrência da obesidade.
Um dos principais problemas de saúde pública da atualidade, a obesidade traz consigo, além de repercussões sociais e psicológicas, uma série de outras doenças como hipertensão, aterosclerose, doenças hepáticas e pulmonares, e alguns tipos de câncer, como os de fígado, estômago e esôfago, por exemplo.
Fonte da matéria: www.diariodasaude.com.br

Força extra para o fígado.

           Se você anda exagerando no consumo de carboidratos, bebidas álcoolicas e gorduras talvez seu fígado não esteja ficando muito feliz com isso..Nessas situações ocorre uma sobrecarga no orgão, que tende a causar sintomas como dores de cabeça, mal-estar, enjoos, etc.. Mas existem formas na alimentação de reverter essa situação. Segundo um estudo de nutricionistas brasileiros o consumo de determinados alimentos 2x/dia pode reduzir o estrago causado pelos excessos. E o melhor: a sensação de melhora é quase imediata. 

         Eu uso com os pacientes que apresentam esses sintomas e também com aqueles que apresentam gordura no fígado - a chamada esteatose hepática, que pode vir de um consumo excessivo de bebidas álcoolicas ou pelo ganho de peso excessivo. Tal quadro pode evoluir para uma cirrose se não tratado rapidamente. 
         
         Vem crescendo o número de casos de esteatose hepática em pessoas que são "aparentemente" magras, mas que apresentam aquela "gordura abdominal"..Tal godura visceral, pode se infiltrar entre os órgãos e chegar nas células hepáticas, causando assim a doença e reduzindo a funcionalidade do fígado.

         O nutriente responsável por essa limpeza é o enxofre, que está em grande quantidade nos alimentos de cor verde escuro, como: couve, brocolis, agrião. Também podemos citar as carnes magras, a lentilha, o feijão branco e o grão de bico que ricos em leucina e cisteína(aminoácidos) contribuem para fortalecar as enzimas hepáticas e assim regenerar seu fígado. Vegetais e frutas de coloração arroxeada como repolho roxo, beterraba, amora, mirtilo, uvas roxas com potencial antiinflamatório e os alcalóides da rúcula, almeirão, mostarda e agrião que são desintoxicantes também fazem sua parte no processo de melhora hepática. Os chás de boldo e carqueja, desde que feitos em forma de infusão também são ótimas alternativas para deixar seu fígado 100%. 





Suco Verde para o Fígado

Ingredientes:
1 folha de couve;
1 talo pequeno de salsão;
1 cenoura pequena com casca;
1/2 maçã ou 10 uvas roxas (retirar sementes para não amargar);
10 folhas de hortelã ou 1 col rasa de chá de gengibre fresco ralado para dar um toque refrescante;
200ml de água de coco(natural, nada de caixinha) ou água mineral.

Preparo: Liquidificar e consumir em seguida. Preferencialmente não coar para aproveitar toda a fibra, se achar que fica um volume muito grande,  coe uma parte e misture ao restante sem coar. Não adoce com nada, nem açúcar e nem adoçante. A cenoura, uvas ou maçã já vão deixar o suco bem docinho..não precisará usar nada para adoçar!!

Bom apetite e seu fígado agradece!!

Uma pedra no caminho da gestante


A Reunião anual da "Digestive Disease Week - 2011", realizada entre os dias 7 e 10 de maio em Chicago, nos EUA, mostrou abordagens diferentes para algumas doenças do aparelho digestivo.
Médicos da Universidade de Washington observaram que o excesso de ingestão de carboidratos e frutose às refeições, na gravidez, aumentam o risco de surgirem cálculos biliares nas gestantes. Segundo os pesquisadores, problemas relacionados a pedras na vesícula biliar são frequentemente causa não obstétrica de internação hospitalar de mulheres, um ano após o nascimento do bebê. A repercussão de problemas emocionais no estômago e nos intestinos é um importante e muito bem estudado capítulo da medicina psicossomática. Na reunião, foi discutida a possibilidade de muitos pacientes (e às vezes seus médicos) confundirem distúrbios intestinais como diarreias e gases, em episódios repetitivos, a intolerância à lactose (pessoas que não podem tomar leite ou comer seus derivados), quando, na realidade, representam a repercussão no organismo de problemas emocionais. Destacaram que, no caso de não ser identificada a origem do distúrbio, as pessoas devem evitar dieta isenta de laticínios pela possibilidade de surgir deficiência de cálcio no organismo, o que contribui para o surgimento da osteoporose. 
Outro estudo apresentado analisou os benefícios de exames de sangue para detectar preventinamente doentes assintomáticos, mas portadores da doença celíaca. Ela provoca distúrbios intestinais pela intolerância ao glúten, uma proteína encontrada no trigo, no centeio, na cevada, na aveia e no malte. Seus portadores devem excluir das refeições alimentos com glútens. Essa pesquisa mostrou que pacientes aparentemente assintomáticos apresentavam sintomas subclínicos e qualidade de vida reduzida ao consumir alimentos com glútens em sua composição.
por Julio Abramczyk - Folha de S.Paulo
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dr. Alexandre Bezerra foi ao DDW 2011, em Chicago, e trouxe algumas das novidades. Nesse encontro, foram expostos diversos trabalhos, foram dados várias cursos e palestras. Ao ler essa notícia na notícia na Folha de S.Paulo, o Dr. Alexandre fez algumas observações pessoais: 
  • - Devem ser incluídos em exames pré-gestacionais a ecografia de abdome total. É comum que se veja na clínica particular e nos hospitais públicos uma elevada freqüência de cálculos de vesícula biliar em gestantes, com elevado risco de procedimento cirúrgico e complicações decorrentes dessa entidade. "Não vejo pedidos de ecografia para mulheres jovens, recém-casadas e que programam uma gravidez. Portanto, fica essa dica: realizar ecografia de abdome total antes da gestação", diz Alexandre Bezerra.
  • - Quanto ao estudo que defende a solicitação de exames de sangue para pesquisa de doença celíaca em pacientes assintomáticos, o Dr. Alexandre disse que talvez fique caro considerar exames como esses na rotina de check-up. "Mas acredito que seja interessante incluí-los, por exemplo, em pacientes com dispepsia", disse Alexandre

  • Contribuição: Dr. Alexandre Bezerra - Gastroenterologista da Clínica Parceira Gastro & Fígado.

Você é 12 por 8?


Você já aferiu sua pressão arterial esse ano? Seja por curiosidade ou por prevenção, saiba que tal ação pode salvar sua vida e atuar como preventivo de várias complicações no futuro. E  não pense que essa doença só afeta pessoas  com mais de 60 anos..você deve e pode fazer isso em qualquer idade!! 

O alto nível de stress do dia-a-dia, obesidade/sobrepeso, consumo altíssimo de gorduras saturadas, alimentos industrializados e sal, além da ausência de atividade física = aumento do número de pessoas com hipertensão no mundo.

A pressão arterial nada mais é que a força com a qual o coração bombeia o sangue através dos vasos. Ela é determinada pelo volume de sangue que sai do coração e a resistência que ele encontra para circular pelos vasos

Pressão Normal = é igual ou inferior a 12 por 8 = máxima em 120 milímetros e mínima em 80 milímetros de mercúrio (mmHg) 
Hipertensão Arterial = os valores são iguais ou ultrapassam os 140/90 mmHg (ou 14 por 9)
Valores entre 12 por 8 e 14 por 9 são considerados limítrofes, ou pré-hipertensão, e podem merecer tratamento em alguns casos.

      Ter pressão alta pode causar:  infarto do coração, acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca e renal, impotência sexual, além de outras complicações que alteraram significantemente a qualidade de vida. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde, quem é hipertenso e não faz o controle adequado pode ter uma redução na expectativa de vida de até 16 anos e seis meses!!!!

Mas a nutrição pode te ajudar a controlar  a hipertensão e aumentar sua expectativa de vida...e nem pense que com isso a comida ficará " sem graça"!! Siga estas dicas de temperos e combinação de ervas e tenha uma vida mais saudável e saborosa!!


Bouquet Garni – amarre algumas ervas como se fosse um bouquet com um fio de barbante ou pegue uma gaze, coloque as ervas frescas ou secas(em proporções iguais) dentro, amarre as bordas e deixe dentro da panela durante a cocção. Ao final do preparo retire a gaze e descarte. Todo os sabores e aromas passam para o alimento preparado e assim você reduz o uso do sal.



Para carne bovina
 Louro, salsa, tomilho /  Orégano, louro, alho e 1 tira de casca de laranja /  Tomilho, segurelha, manjerona. 
Para carne suína
Sálvia, aipo, salsa e tomilho /  Alecrim e segurelha / Tomilho-laranja, estragão e louro. 
Para peixe
Salsa, estragão, tomilho e 1 tira de casca de limão / Funcho, louro e tomilho-limão / Endro, salsa, cebolinha e erva cidreira. 
Para legumes
Orégano, tomilho, salsa e sálvia /  Aipo, segurelha, estragão e salsa /  Louro, alecrim e manjerona. 
Ervas de Provence: é uma mistura variável de ervas secas. Receitinha básica mas que pode ser alterada conforme seu gosto.


3 col sopa de tomilho
2 col sopa de manjerona
1 col chá de alecrim
1 col sopa de segurelha
1 col chá de flores de alfazema 

Moer ou triturar as ervas e guardar em frasco hermético.
Se não encontrar as ervas, você consegue comprar já pronto em qualquer supermercado na sessão de temperos secos.


Pimenta de ervas: Vai bem com: tubérculos, recheios de frango e sopas de Inverno. Pode ser combinado com alho e casca de laranja.
1 col sopa de alecrim seco
1 col sopa de tomilho seco
1 col sopa de manjerona seca
1 col sopa de pimenta do reino branca ou preta
1 col sopa de pimenta calabresa

Triturar ou moer e guardar em um pote hermético.
Bom apetite e aproveite bem sua refeição!!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...